Você sabe o que é a síndrome do edifício doente?

0

Já ouvir falar na síndrome do edifício doente?

Se ao permanecer em um ambiente por algum tempo você já sentiu seus olhos ardendo, nariz, boca e garganta seca, fadiga, coriza, pele ressecada, provavelmente você conheceu a Síndrome do Edifício Doente.

Isso faz com que você perca a concentração e comece a render menos. A bactéria que evacua saindo do ar, é causada pelos dutos maus condicionados, isso porque não são limpos. Os filtros acumulam poeira que são transportadas pelos dutos e se espalham.

Diversas doenças podem ser desencadeadas pelo ambiente em que você vive, seja em sua casa ou no local de trabalho. Locais que contam com ar-condicionado, principalmente industriais, precisam regularmente de limpeza de ar-condicionado.

Em um local como o ambiente de trabalho isso pode até te dar maiores dores de cabeça porque irá fazer você render menos, não conseguir executar suas tarefas com excelência, tudo isso por conta de uma sujeira acumulada no ar.

Como evitar que eu contraia a síndrome?

O convívio com o ar-condicionado precisa ser harmonioso, já que ele deixou de ser um luxo, e se tornou essencial. Portanto, é necessário procurar meios para evitar sofrer danos.

Primeiramente, é bom manter as janelas abertas, pois se estiver fechada é sinal de contaminação! Isso porque, impede a circulação e renovação do ar que passa por ela, que pode evitar a criação de fungos e bactérias. 

Nas paredes, a umidade e o mofo são pequenos monstros que precisamos lutar contra. Dê preferência à tinta com base de água, para fugir o odor forte que libera toxinas.

Mas acima de tudo, é fundamental fazer a manutenção preventiva dos aparelhos de ar, que deve ser feita mensalmente. Limpeza de filtros, dutos, cuidados que permitem o sistema de climatização agradável.

Como surgiu a Síndrome do Edifício Doente?

Algumas cidades têm prédios históricos muito antigos, alguns deles não são tão históricos, mas tem a estrutura de construção do século passado ou mais. Por isso, existem relatos de trabalhadores que passavam muitas horas em edifícios fechados com pouca ventilação.

Usando equipamentos envelhecidos em um local completamente inveterado, esses trabalhadores americanos e europeus da década de 1970, relatam sobre a doença. Mas, foi só em 1982 que a Organização Mundial da Saúde (OMS) comprovou a morte de 34 pessoas e o contágio de outras 182.

O nome da bactéria é Legionella Pneumophila que se espalhou por meio do ar interno de um hotel na Filadélfia, nos Estados Unidos. Nessa época, a síndrome foi reconhecida como Síndrome do Edifício Doente.

Nada mais é do que a doença causada pelo ar que não circula em espaços fechados. Prédios de serviços públicos ou de empresas mais velhas no centro de cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, e outras, até mesmo residências, são os principais focos da SED.

Foi a partir desses casos que foi descoberto que para se desenvolver, essa bactéria necessitava da presença de algas comumente encontradas dentro do ar-condicionado. Esses casos colocaram a comunidade médica em alerta, e alguns anos depois a Síndrome do Edifício Doente foi catalogada.

O que conseguimos concluir sobre a Síndrome do Edifício Doente?

Quando falamos sobre a circulação do vento e do ar, ventilação, contra a proliferação de doenças, fungos e bactérias, é bom levar a sério. Assim como a SED, outras síndromes e enfermidades são desencadeadas pela sujeira do ar. Por isso, a renovação do ar é essencial nos ambientes.

A limpeza regular no ar condicionado deve ser feita pelo menos mensalmente, pois ajuda a evitar que a sujeira se acumule por meio desses serviços de climatização que devem ser nossos grandes aliados no frio e em dias mais quentes, não o nosso vilão.

Então, já que esses aparelhos de climatização podem ser os transmissores responsáveis por propagar diversas bactérias pelo ar. Além dos danos à saúde dos trabalhadores, essa enfermidade gera muitos prejuízos financeiros às empresas. 

Mas, não precisa ter medo! Para se prevenir e evitar esse problema, a solução é realizar a manutenções periódicas nos equipamentos, conforme orientação do fabricante. Assim, você estará livre de doenças causadas pelo ar.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.