Como o sexo pode ajudá-lo a viver mais tempo

0

Apontar para o orgasmo

Não é apenas a quantidade de sexo que você está contando quando se trata de adicionar anos à sua vida – é a qualidade também. Um estudo descobriu que um orgasmo poderoso é equivalente a uma injeção de Valium, uma droga que alivia o estresse corporal e funciona como um bom relaxante. Além disso, também pode aumentar as células de combate a infecções do corpo em até 20%

Vários estudos demonstraram que casais felizes têm maior probabilidade de viver mais do que solteiros ou aqueles que estão em relacionamentos negativos. Ainda mais impressionante é o fato de que ter orgasmos regulares torna os homens duas vezes mais propensos a viver na velhice do que aqueles que não fazem sexo, e as mulheres a viver até oito anos a mais.

Além disso, as mulheres que têm dois orgasmos por semana têm até 30% menos chances de desenvolver doenças cardíacas.

Portanto, aproveite ao máximo e aumente seu potencial de orgasmo investindo em uma boa relação sexual.

Hora de se aconchegar

Abraçar o seu parceiro não é apenas um aspecto agradável do bom sexo – também ajuda a liberar a oxitocina “hormônio da ligação”, que está ligada à expectativa de vida.

Pesquisas descobriram que a ocitocina pode aumentar drasticamente a longevidade. Portanto, as pessoas que mantêm bons relacionamentos são menos vulneráveis ​​a doenças crônicas e até a depressão.

Então, aproveite ao máximo abraçando seu amante depois do sexo. Isso também adicionará intimidade ao seu relacionamento. Uma massagem sensual, muitas pinceladas e toques íntimos o ajudarão a manter um longo caminho para manter seu relacionamento vivo. Além disso, estudos mostram que a ocitocina é produzida em maiores quantidades com um parceiro familiar.

Cozinhe uma tempestade

Para desfrutar de um bom sexo, ajuda se você estiver com disposição – e é por isso que os produtos químicos do cérebro são tão importantes. A falta de desejo é o resultado de uma redução em uma das quatro substâncias químicas cerebrais – dopamina, acetilcolina, GABA e serotonina. Para fazê-los acelerar novamente, certas ervas e especiarias também podem ajudar.

Para a dopamina, que melhora o humor e a confiança, experimente manjericão, pimenta preta, malagueta, cominho, alho, gengibre e açafrão. A acetilcolina ajuda a melhorar a atenção e o foco, então experimente todo o tempero, manjericão, hortelã, sálvia e tomilho. O GABA, um antidepressivo natural, é encontrado no álcool; portanto, apenas um ou dois copos de vinho tinto serão suficientes. A serotonina aumenta a felicidade e o relaxamento, então tente peru, banana e chocolate.

Então, aproveite ao máximo cozinhando um curry leve de legumes servido com arroz de açafrão para deixar você com vontade.

Exercite-se

O exercício ajuda a mantê-lo em forma. Também melhora a circulação e o tônus ​​muscular e evita o processo de envelhecimento. A boa notícia é que o sexo oferece quase todos os mesmos benefícios que os exercícios regulares, sem ter que bater na esteira. Aumenta a circulação e o metabolismo e queima cerca de 30 calorias por 20 minutos de sexo razoavelmente ativo. Isso significa que em uma hora você queima um copo de vinho ou dois biscoitos.

Verificou-se que mulheres de meia idade que fazem sexo semanalmente têm o dobro dos níveis de estrogênio que protegem os ossos daqueles que não.

Portanto, aproveite ao máximo a diversão sexual, tentando novas posições. Se você sempre faz isso em missionário, acelere sua frequência cardíaca subindo no topo para mudar.

Mais mais mais!

É realmente um caso de usá-lo ou perdê-lo. E fazer sexo pelo menos uma vez por semana manterá seus hormônios, coração e cérebro em perfeitas condições. E quanto mais você tiver, melhores serão os benefícios. Homens que fazem sexo três ou mais vezes por semana reduzem o risco de ataque cardíaco ou derrame em 50%. É em grande parte um mito que o sexo possa desencadear ataques cardíacos, mas se você estiver preocupado, não exagere na aeróbica e você ainda terá o benefício de poderosos hormônios do relaxamento. As liberações sexuais regulares “sentem bem” as endorfinas em qualquer idade, além de aliviar o estresse.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.